Público infantojuvenil em relação a leitura e a tecnologia

Utilização de novas plataformas para leitura

Por Larissa Libanio

Com muitas variedades de revistas, livros e jornais (que dificilmente leem), a escolha do livro algumas vezes é feita pelo próprio leitor os quais temas ou assuntos lhe agradam, por indicação de algum amigo, frequentando uma biblioteca e assim tornando a leitura sucessiva e mais interessante.

om o mundo tecnológico sendo utilizado para praticamente tudo, é mais compreensível entender porque as atividades feitas offline sejam afetadas e fiquem em modo invisível, afinal os celulares estão sempre a mão e qualquer estabelecimento visitado logo a senha do wi-fi é solicitada e passa a ter somente a tela de seu smartphone como companhia ou a intensa necessidade de registrar o momento postá-lo em tempo real.

tecjovensNo meio de tudo isto, agora te pergunto: ” Como a leitura pode fazer parte disso?”, se adaptando e utilizando plataformas para manter o público leitor e atrair aqueles que não a desfrutem.
Com muitas variedades de revistas, livros e jornais (que dificilmente leem), a escolha do livro algumas vezes é feita pelo próprio leitor  os quais temas ou assuntos  lhe agradam, por indicação de algum amigo,  frequentando uma biblioteca e assim tornando a leitura sucessiva e mais interessante.

Existem formatos ebookdigitais além dos impressos, os livros podem ser baixados em PDF e proporcionam que a leitura seja feita através do celular e computador, esse novo modelo se expandiu tanto que foi desenvolvido uma aparelho próprio para livros digitais o e-reader, é similar ao tablet porém a exibição da página na tela lembra a de uma folha impressa, permite baixar e efetuar compra online de  e-books armazenando em seu aparelho para a leitura ser realizada quando e onde quiser, o único problema é que muitos brasileiros não conhecem esta nova plataforma que facilitaria a vida muitos, inclusive os jovens que são tão fissurados em tecnologia, sendo uma ótima maneira de influenciar a leitura destes.

Youtubers e seus ” BookTubes

Os livros mais vendidos do momento  são de youtubers, que além de fazerem videos abordando assuntos do público adolescente, saem da frente das câmeras e vão diretamente para as páginas dos livros, revelando suas intimidades e contando um pouco de sua história. Alguns deles : Muito mais que 5 minutos ( Kefera), Não se apega não ( Isabela Freitas), Tudo tem uma primeira vez ( Vih Tube), Só a gente sabe o que sente ( Frederico Elboni).

A youtuber Jout Jout, Kefera, entre outros youtubers foram convidados à participarem de rodas de conversas durante a 24ª Bienal do livro de São Paulo que ocorrerá em agosto deste ano, entre eles estão Paula Pimenta e Thalita Rebouças que escrevem diversos livros para o universo juvenil com uma linguagem bastante divertida e descontraída.

Influenciando a leitura

Assim acontece a indução à leitura, provocada pela sedução dos percussores em evidência, os leitores querem engajar estarem mais próximos de seus ídolos ou saberem mais sobre seus personagens favoritos. O gênero mais lido até a atualidade é o romance, principalmente se houver uma produção cinematográfica da história, fazendo com que haja o interesse pela história e acabem por ler o livro e/ou assistir ao filme, lotando as livrarias, bibliotecas e bilheterias  do Paísler.

Acontecem muitas sessões de autógrafos, em que os fãs adquirem os livros para que tenham um contato direto com o o escritos, assim opiniões sobre a obra e criação são trocadas e uma foto é tirada como lembrança,  tornando aquele momento único.

Um livro que já ficou na lista dos mais comprados foi A Culpa é das estrelas,  um romance entre dois adolescentes com câncer que vivem sua puberdade enfrentando dificuldades no auge da puberdade , os leitores s se emocionaram com as dificuldades vivenciadas e se identificaram com o cotidiano de colegial. Com o lançamento do filme em 2013 além das vendas da bilheteria terem sido de grande sucesso, os outros livros do autor John Green passaram a serem adquiridos. Outra história que oram diretamente para as telinhas foi Cidades de Papel lançado em 2015.

 

Este artigo foi publicado pela primeira vez no site Vem Comigo Cult.

Deixe sua opinião nos comentários, nos conte qual é a sua preferência?

E não esqueça de curtir a nossa página. 😉

banner

Compartilhar:

About clubebook

Acreditamos que a literatura tem o poder de mudar o mundo, então surgiu o Clubebook, a startup literária fundada no finalzinho de 2016 com a missão de tornar pequenos autores mais conhecidos :D

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *